passarola quer voar: Janeiro 2007

quarta-feira, janeiro 31

A rockabye baby..

.. continua a desafiar o instinto maternal adormecido em mim...


mais dois novos lançamentos: ramones e U2

Emancipação feminina..

Estará o mundo preparado?


Discoteca: Tscum tscum strobe tscum tscum strobe tscum

Ele: oi..estava a reparar.. és muita gira..
Ela: Achas? E o que é que tu queres ao certo com isso?
Ele: O que é que eu quero?
Ela: sim.. o que é que te fez vir elogiar-me assim, sem me conheceres?
Ele: Então..
Ela: é que se queres ir para a cama comigo, mais vale dizeres já..
Ele: Não.. pá..desculpa, não queria ofender-te..
Ela: Não me ofendes nada.. eu só gosto das coisas directas.
Ele: ah!
Ela: poupa-se tempo, percebes.. em joguinhos tontos..
Ele: ah!
Ela: E então.. o que é que vai ser?
Ele: Acho.. quer dizer.. desculpa, tenho de ir....
Ela: Jáá? Então...
Ele: pois..
Ela: e não queres o meu telefone, e-mail, endereço de blog, myspace...
Ele: tchau.. olha, foi um prazer...
Ela:.. messenger..... youtube?
Ele: ...
Ela: Oh, foi.. que pena.. tão giro.. bolas, e depois nós é que somos complicadas!

terça-feira, janeiro 30

Hoje foi mais fácil..

A Inês tirou-me da cama a cantar logo de manhã...



o musicóscopo diz-me que hoje vou ter um dia prolífero (sempre gostei desta palavra) :)

segunda-feira, janeiro 29

não fora noisettes..

.. e eu desconfio que hoje não tinha saltado da cama a horas mais ou menos decentes para ainda trabalhar de manhã.. sim.. porque a Inês Meneses já me estava a dar música há quase uma hora.. e eu nada de largar a almofada.
Teve mesmo que vir o Serviço de Urgência
para me arrastar para fora do quentinho da cama.
Isto foi o me pôs a mexer.. (o corpo.. porque o cérebro tenho impressão que....)

Para aquecer um bocadinho...

.. quist0 já não chegava ser segunda feira.. ainda tinha que vir com frio!



the pipettes

domingo, janeiro 28

Destinada a escolher o seu destino.

Ela entrou no espaço e encontrou muitas mesas, umas ocupadas e outras vazias. Escolheu uma mesa vazia e sentou-se. Decorou a mesa ao seu gosto, pela primeira vez não ia deixar ninguém interferir nas suas escolhas. Escolheu a ementa, o ambiente, a música.. a noite perfeita. Estava tão feliz que não conseguia parar de sorrir. Era impossível não reparar e, aos bocadinhos, a sua felicidade começou a atrair a curiosidade dos outros. Aproximavam-se, cumprimentavam-na, conversavam, incentivavam-na.. mas nunca se sentavam. Respondiam-lhe: “tenho de ir.. a mesa que me está destinada é aquela”.. e seguiam.
Ela ficava a pensar nessa coisa do destino: “Destinada? Eu sento-me onde quero, não sou obrigada a aceitar o que outros me destinam.” E com as rédeas do seu caminho, continuou sozinha a presentear-se com as suas escolhas. Para terminar a sua noite perfeita, a única coisa que precisava era de uma boa sobremesa. Começou a decidir a sobremesa ideal...

Eu afastei os dedos do teclado e ri-me com maldade. Pensei na continuação desta história e decidi: “sobremesa?.. ah! ah! nem pensar! Queres escolher onde queres estar e ainda queres docinhos a acompanhar? Nem hoje, nem amanhã.. nem durante os próximos tempos!

Ela voltou para casa, colocou a música que escolheu ouvir na aparelhagem e sentiu uma ligeira falta de açúcar no corpo.

Etiquetas: ,

Não sei se é da chuva..

.. mas hoje acordei assim.. (longo suspiro)



suave, calma, descontraída.. com uma sensação que não tinha há muito tempo.. de que tenho imenso tempo!
Hoje só vou fazer o que me apetecer..
ok... primeiro aspiro a casa.. e depois só faço o que me apetecer.
Um bom domingo!!

Voltando aos Soaked Lamb..

.. ia falar nisso mais para a frente, mas já que vos agucei os sentidos.. eles vão estar no próximo sábado (dia 3 de Fevereiro) na Fnac do Chiado às 18h a apresentar o trabalho deles.
Eu vou!!

sábado, janeiro 27

Depois do desastre..

.. da noite de ontem..

precisava mesmo de uma noite assim:

soaked lamb + left + mini mercado...

oram ouçam um bocadinho... querem mais?

Obrigada Rui!!!! :)

quarta-feira, janeiro 24

http://www.videodroma.blogspot.com/

A outra sugestão que a linfoma_a-escrota me deixou aqui, duas caixas de comentários abaixo, foi outra grande surpresa. Um blog com uma selecção de vídeos que vale a pena espreitar. Comecei por revêr o delicioso Vincent do Tim Burton e, embora não tenha visto todos os outros vídeos, os que vi, deixaram-me vontade de voltar. Preparem os estômagos que há ali material agressivo.
Acho que vou adicionar o VideoDrome aos meus circuitos blogosféricos.

Aucchhhh!! Sadicamente delicioso!!

Uma sugestão linfoma_a-escrota

Não conhecia o trabalho de bill plympton e é realmente fantástico.
Ora tomem lá uma amostra..



e mais: não deixem de ir espreitar este "25 Ways To Quit Smoking".. auch.. auch..auch.. 25 vezes...

terça-feira, janeiro 23

Ver antes de ir dormir..

.. para amanhã acordar inspirada :)



Frank by Jim Woodring

domingo, janeiro 21

Vocês viram?

O logo do meu museu em grande no fim dos gatos, hoje?

Andaram em filmagens na minha casa do futuro, no meu museu e nem me convidaram.. indecente... mas como fizeram um bom programa e ainda me fartei de rir.. acho que os vou perdoar.. :D

Isto é que era mesmo imperdoável...

... e enquanto, por motivos de cansaço e necessidade de calma cerebral, o music box vai ter que esperar mais um bocado para me receber... o Borat é que já não podia mesmo esperar mais.
Fiquei logo com vontade de o ver a primeira vez que vi o trailer, já há muuuuuuuiiiiiiiittttooooooosssss meses atrás, ainda nem sonhava que se iria falar tanto deste filme como se falou. O filme estreou, foi a febre total e eu programei logo a ida com os meus primos companheiros de filmes de comédia. Mas por estarem grávidos de uma priminha prestes a nascer.. as gravidezes têm destas coisas e a ida foi adiada.. adiada até que eu já tinha perdido a esperança de o ver antes da saída do DVD. Hoje os primos grávidos convidaram-me para uma privat session, no seu home cinema (fica sempre melhor dizer home cinema que projector + tela+ versão pirata do filme) e foi demais. Sempre com aquele medo do “ai e se eu não gosto”, derivado do facto de todas as pessoas de cujo gosto eu gosto, terem gostado.. adorei!! Não só porque me fez rir tanto como esperava, mas por ter descoberto, por trás de um filme disfarçado de estúpido, um filme muito, mas muito inteligente.O Borat não só testa os limites dos ambientes que escolhe para o filme, como testa os limites do espectador. Eu senti-me testada. E quem faz um filme destes, ou é completamente louco, ou muito corajoso. Espero que o Borat vá mais longe e que mexa com mais mundos, com mais preconceitos.. Está ali uma critica feita de uma forma muito inteligente.
Obrigada primos!! Pelo filme, pelo gelado cheio de nacos de chocolate, pelas prendas!! Hoje fui completamente mimada!!

E soube tãããooo bem.. depois do dia todo a trabalhar, entre o museu e casa.. as duas coisas correram bem, o trabalha avança bem.. eu estou satisfeita comigo própria.. foi mesmo um dia BOM! :)

sexta-feira, janeiro 19

Mais um post de antena à questão do aborto

O Rui Ferreira reabriu aqui esta questão com um comentário pertinente, do ponto de vista de um enfermeiro. Enquanto pensava no que lhe queria responder, e também na sequência de alguns almoços com a minha família conservadora e de direita, da qual eu fui a única que saí tresmalhada e com estas “estranhas” ideias liberais, uma coisa não me saía da cabeça.

Penso que já terão ouvido o argumento dos “números”. Está provado que nos países em que se liberalizou a questão do aborto, aumentou o número de abortos realizados. Pois não é preciso ter uma cabeça brilhante para perceber que a partir do momento em que o aborto é legal, passa a constar das estatísticas e logo, não é o número de abortos realizados que aumenta, mas o conhecimento estatístico do número de abortos realizados.

E posto isto, eu vou mais longe, imagino-me a viver num país bem gerido, onde existem cabecinhas pensadoras nos lugares certos que percebem (ou querem perceber) a enorme vantagem de haver um real conhecimento do problema. Saber quantos abortos foram realizados num determinado período, por quem, quais foram as razões que levaram essas mulheres a abortar, que medidas seria necessário tomar para evitar essa situação. Só com um real conhecimento de um problema, nós podemos tratar esse problema. Só quando essa questão for realmente considerada é que pode ser solucionada.

Neste momento, votar Não é decidir continuar a ignorar um problema. Se queremos defender a vida humana, não é esse o caminho. Pode não nos pesar na consciência enquanto não nos tocar directamente, enquanto não se passar connosco, mas o problema vai continuar a existir e principalmente nas classes mais desfavorecidas e com menos acesso à informação.

E de onde é que partiu o argumento que a partir do momento em que o aborto fosse despenalizado o governo ficaria desresponsabilizado de levar a cabo acções de educação e de sensibilização para este problema? Antes pelo contrário. A partir do momento em que este problema constasse dos “números”, o governo teria de ser obrigado a levar a cabo estudos sobre ele (sim... os estudos sobre os problemas do país também costumam ser umas belas palhaçadas que nunca chegam a conclusão nenhuma, eu sei...) e a tomar medidas para o resolver.

Eu voto Sim porque quero ver esta questão a ser encarada, levada a sério e tratada como um real problema social. Eu voto Sim porque acredito que só assim se está a defender a vida humana. A dos bébés e a das mães.

E depois do sim, muito trabalho ainda tem de ser feito porque esta questão não se resolve assim. Eu ainda vou escrever sobre este tema (mais um projecto, logo a seguir aos 4 livros em agenda), desafio aqui a vizinha socióloga, activista do Sim, também a ponderar dissertar sobre isto e a todos vocês a não deixarem morrer esta questão no dia do referendo, seja qual for o seu resultado.

quinta-feira, janeiro 18

É absolutamente imperdoável..

.. que o Music Box, o novo espaço para concertos no antigo Texas Bar no Cais do Sodré, já tenha aberto em Dezembro e eu ainda não tenha lá posto os pés.
E não é por falta de concertos que me apetecesse ver mas, por uma razão ou outra, eles foram passando .. e eu fui-me ficando.
É verdade que agora a minha cabeça anda mais concentrada noutras coisas, mas se amanhã conseguir chegar ao final do dia com um bocadinho de energia.. what the hell.. vou até lá conhecer aquilo e aproveitar para variar um bocadinho o género de som que danço com uma batida afro.


Bones

Já ganhou a minha consideração. Tenho seguido esta série desde que começou a passar na dois. Não porque soubesse muito sobre a série mas porque as séries das 22h30 da dois ainda são o pouco que eu tenho pachorra para ver na TV. Nem sempre são excelentes mas passam a uma hora em que em dias normais eu gosto de me esticar no sofá, consumir a minha horita de televisão diária e baixar a adrenalina do dia o suficiente para conseguir ir para a cama ler um bocado antes de dormir.
Quando estreou o Bones eu fui logo cativada, pelas personagens, pelas histórias/brincadeiras paralelas à história central , pelo bizarro restaurante do costume, pelos deliciosos diálogos sobre a vida privada de Booth (que embora não faça o meu género, faz a obsessão de todas as personagens femininas da série), pela tecnologia utilizada e pelos imensos ossos, esqueletos, mãos de mortos que são vestidas como luvas e outros pormenores do género..
O episódio de hoje deu-me a volta de uma forma inteligente e surpreendente. Tratava a pena de morte e, na dúvida da total inocência do criminosos, a equipa trabalhava contra horas e contra todos, para conseguir seguir pistas que podiam ou não ilibar o presumível culpado. Não sei se viram e se pensaram o mesmo que eu, mas estava convencida que no final, o culpado não era nada culpado, e ao último minuto era miraculosamente salvo da morte por uma equipa encabeçada por uma idealista louca em busca da verdade.
Pessoalmente, contra a pena de morte, não porque tenho muita pena dos coitadinhos dos criminosos mas porque efectivamente acho que se sofre mais com uma vida de privações que com uma morte imediata, dei por mim positivamente surpreendida no momento em que as pistas revelam novas provas.. que sim, salvam miraculosamente o presumível culpado da pena de morte.. mas que o revelam como um grandessíssimo cabrão que não só matou aquela vítima como outras tantas e que jogou completamente com a dita equipa de profissionais para conseguir exactamente o que queria.
Sem hipocrisias, manipulações ou moralismos.. dá que pensar...

terça-feira, janeiro 16

Adoro isto..



adorei descobrir a letra na net... ;)

segunda-feira, janeiro 15

Fiquei presa durante os 142 minutos..

.. de duração do Babel.
Enquanto estive na sala de cinema, não pensei se as histórias eram demasiado elaboradas ou demasiado óbvias ou demasiado lamechas.. Fui agarrada, abanada e restituída ao meu lugar. Não fiz comparações com os filmes anteriores e quando acabou achei que ia ficar angustiada por muito tempo.. Mas não.. passadas algumas horas, parece que já nem o sinto e tenho mesmo dificuldade em perceber o que penso dele. Embora com menos originalidade do que estava à espera, gostei das situações terem levado as personagens e os espectadores ao limite. Gostei dos encadeamentos, dos tempos (sim, à excepção do tempo da cena da discoteca que realmente se estiiiiiica) que me permitiram ir respirando entre cenas e gostei das histórias. Saí de lá convencida que era um grande filme.. não percebo porque é que essa sensação começou a desaparecer tão rapidamente..
Daqui a uns tempos revejo-o, com a cabeça menos cansada.. e logo decidirei .. Para já , não me arrependo de o ter visto.

Mas é verdade.. pensei que à distância iria lembrar-me mais da angústia da coisa que do Gael e ... não sei não..

quinta-feira, janeiro 11

Não resisto...

... a comemorar também com isto....

Já sou tia!!!!

o meu mano quase gémeo acabou de me dar uma sobrinha cor de rosa, magrinha e cabeluda.. acabou memo memo de nascer!!! Parabéns maninho!!!!!!!

quarta-feira, janeiro 10

Uns minutos..

com o cérebro em "pause".. só para descontraír um bocadinho....

Novidades do futuro..

Há uns meses atrás, queixava-me aqui que o raio do futuro nunca mais chegava. Pois mal entrou 2007, entrou-se pela vida um futuro tão apressado que os meus dias correm mais ou menos a esta velocidade..



É um bocado como a cena dos autocarros.. ou bem que não vêm, ou bem que vêm todos ao mesmo tempo, uns atrás dos outros. E agora só me apetece gritar.. CALMA!!! Umacoisadecadavezósefazfavor.. e depois é este speed e esta adrenalina que não desce. Cabeça.. pára um bocadinho, corpo.. vê lá se descansas que eu até gostava de baixar as pestanas por um bocado....

Bip bip... vruuummmmmm................

sábado, janeiro 6

Alguém ainda vai nestas cantigas?

O problema é que vai.. e por isso é que agradeço desde já à curse por tê-lo postado. O tema é o Referendo à despenalização do aborto e o texto em questão foi publicado em defesa do não. É revoltante. Leiam-no aqui e leiam também a resposta da betty nos comentários. Ela salta para o outro extremo e também é obviamente tendenciosa mas.. what the fuck.. uma carta destas merece uma resposta assim. Aproveitem e espreitem aqui outra análise que a curse já tinha feito ao mesmo tema há algum tempo atrás. Acima de tudo.. não deixem de se informar.. não deixem de ir votar!!!

Um mini.. mini.. mini.. mesmo mini mercado!!

Pois.. a coisa não vai ser a mesma. Falta-lhe espaço, falta-lhe arejamento.. não se dança, nem se respira da mesma maneira, mas a verdade é que as canalizações funcionam e o ambiente e simpatia continuam 5 estrelas.. Não sei que grandes alterações houve na casa mas do que me lembro do espaço frio e neutro do left.. não tem nada a ver com o espaço quente e acolhedor do mini mercado. É uma diferença do azul para o encarnado. Senti-me em casa.. a música ajudou, esteve boa e apesar dos encontrões, ainda conseguimos uns bocados mais arejados para dançar. Foi divertido.
Já não será um destino para passar a noite (até porque não terá concertos), mas talvez mais um local de passagem, para beber uma cerveja, dar um pezinho de dança, conversar um bocado e seguir viagem. Para mim.. como fica no meu bairro.. vai ser bom. Assim como quem não quer a coisa, quando me apetecer vou lá beber uma cervejinha e dar umas piscadelas de olhos ao dj.. que apesar daquele problema de gostar muito de buraka som sistema, acho-lhe piada, pronto!! ;)

sexta-feira, janeiro 5

Modern emotions

ele – oi
ela - 'myspace
ele – jantamos?
ela – q vais fazer?
ele – ainda há iscas.....
ela'myspace
ele – huuummmm...
ela - se fossemos fora?
ele – tu pagas? 'myspace
ela – p variar.....
ele - 'myspace
ela – ok vou buscar o casaco..

ela desliga o messenger, fecha o computador e, já de pé, pergunta em voz alta para a cadeira do lado..
ela - queres que traga o teu?
ele – sim, traz.. Estou só aqui a acabar umas cenas e já vamos......

'myspace

Hoje às 22h..

.. inaugura o MINI MERCADO. Agora que são meus vizinhos não tenho desculpas para não ir...

..ainda por cima com um convite dado em mão pelo DJ da casa.. eh eh eh! ;)

quarta-feira, janeiro 3

Hei, ho..let's go!! parte II

Eu ía... :)

terça-feira, janeiro 2

Hei, ho.. let’s go!!!

Doeu como tudo acordar com o despertador.. mas hoje já é terça feira.. não há a desculpa da segunda feira de manhã.. e com tanta coisa que quero fazer este ano, o melhor é começar já..

eh..cérebro.. let’s go!!!!!!!!!